O melasma que surge na gravidez, some no consultório dermatológico

Esqueça a gola alta e cuide do seu pescoço!
26 de abril de 2018
Cosméticos na infância: uso indiscriminado pode causar alergias e doenças de pele
10 de maio de 2018

O melasma que surge na gravidez, some no consultório dermatológico

Sua gravidez deve ser marcada pelo nascimento de seu filho, não por manchas indesejáveis. Conheça os tratamentos dermatológicos que podem te livrar do melasma

Muito antes de eu pensar em ser médica e trabalhar na área de dermatologia, lembro da primeira vez em que vi uma mulher com melasma. Aquelas manchas escuras, espalhadas pelo rosto, me causaram certo estranhamento e, consequentemente, curiosidade: “O que havia causado o problema?”.

Mais tarde, minhas escolhas me trouxeram ao consultório dermatológico e hoje venho compartilhar com vocês o que é o Melasma, sua causa, e como prevenir e tratar.

O QUE É O MELASMA?

O melasma é um grupo de manchas de cor marrom escuro que aparece no rosto e corpo das mulheres. Ele ocorre geralmente em mulheres de pele mais morena, devido a fatores como:

  • Exposição exagerada ao sol;
  • Ação de hormônios femininos (uso de anticoncepcionais ou terapia de reposição hormonal);
  • Gravidez;
  • Disfunção na tireoide
  • Uso de cosméticos irritantes;
  • Consumo de drogas para tratamento de hipertensão ou epilepsia.

Como você pode ver, o problema não é exclusivo das grávidas, como muitos imaginam. Mas é claro que, nessa fase em que a mulher está mais sensível, o problema incomoda bastante.

MAS TODA MULHER ESTÁ DESTINADA AO MELASMA NA GRAVIDEZ?

Nada disso. A incidência é comum em quem possui predisposição genética (em geram, mulheres de peles mais morenas) e também quem abusa da exposição solar. As manchas costumam surgir a partir da metade da gestação, quando os hormônios se estabilizam.

Em muitos casos, o melasma desaparece alguns meses após o nascimento do bebê. Em outros, ele permanece. E apesar de não oferecer riscos à saúde, o visual da pele incomoda muito, principalmente porque elas costumam ser tão escuras, que não há maquiagem capaz de cobri-las por completo.

Durante muito tempo a medicina desacreditou que as pessoas acometidas pelo problema pudessem ter sua pele uniforme novamente, uma vez que esta hiperpigmentação não tem cura. Mas com o avanço da ciência e da tecnologia, hoje já conseguimos tratá-las e torná-las quase que imperceptíveis. Porém é necessário que a paciente tome alguns cuidados como, por exemplo, evitar a exposição solar e abusar de protetores solares com alto fator de proteção.

TRATAMENTO

Durante a gestação, o tratamento do melasma é limitado e deve ser feito sob indicação médica, tanto do obstetra, quanto do dermatologista.

Já após dar à luz, ele pode ser intensificado e variado, de acordo com a necessidade e orientação de cada dermatologista. Soluções para tal problema podem ser peelings de cristal, laser fracionado, microagulhamento e outros.

Aqui na clínica, o tratamento que mais utilizo em casos de melasma é a associação de Laser Elektra com Peelings seriados.

O laser é feito quinzenalmente e atua diretamente no melanóscito e, com isso, clareia as manchas. Já o peeling tem o benefício adicional de estimular uma escamação e renovação das células superficiais da pele, consequentemente limpando as manchas.

O protocolo é individualizado e depende da avaliação de cada paciente. Lembrando que o melasma é uma doença crônica e, por isso, precisa do acompanhamento de um dermatologista associado ao tratamento clínico apropriado para conseguir bons resultados.

PREVENÇÃO

Contra o fator genético não podemos lutar. No entanto, podemos prevenir o surgimento das manchas e o reaparecimento delas através do uso de protetores solares associados à vitamina C tópica.

Se você tem predisposição genética ou já teve melasma durante a gravidez, procure seu dermatologista para iniciar o tratamento correto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *