Botox é opção eficaz no tratamento contra suor excessivo nas axilas

Peeling químico oferece uma pele novinha em folha desde a primeira sessão
24 de maio de 2018
Os tratamentos mais eficazes contra a calvície feminina
25 de junho de 2018

Botox é opção eficaz no tratamento contra suor excessivo nas axilas

Método também pode ser usado no tratamento contra suor nas mãos e pés

Em dias muito quentes, ou quando fazemos atividades físicas, é mais do que normal transpirarmos. Mas o que dizer de uma pessoa que sua em excesso mesmo em dias frios e sem fazer esforço nenhum?

O caso não é atípico e caracteriza-se por hiperidrose, quando há hiperatividade das glândulas sudoríparas. É um mal que atinge milhares de pessoas em todo o mundo e ocorre nas axilas, palmas das mãos e plantas dos pés.

Sua causa pode estar relacionada a problemas emocionais e/ou genéticos, doenças, e até mesmo a administração de certos medicamentos. Mas a boa notícia é que existem diversos tratamentos para conter esse suor excessivo – que vai desde o uso de antitranspirantes até a cirurgia para remover as glândulas –, e um método eficaz e pouco invasivo é a aplicação de toxina botulínica.

Isso mesmo! Não é só para combater as rugas e linhas de expressão que o botox existe!

Tratamento

O tratamento é simples, pouco invasivo, pode ser feito no próprio consultório médico, e consiste na aplicação do botox na região que produz o suor excessivo. A toxina tem o poder de paralisar o nervo responsável pela produção desse suor e, consequentemente, a sudorese vai embora.

Quanto tempo dura?

Assim como no combate às rugas, o tratamento feito com botox para a hiperidrose também é passageiro. Dura em média 9 meses. Se o paciente quiser manter o resultado é preciso repetir a aplicação, sempre que o efeito desta for chegando ao fim.

Efeitos colaterais

Uma dúvida bastante comum sobre os efeitos colaterais do botox nas axilas é se o suor que deixa de sair por ali pode migrar para outra região do corpo, e a resposta é não. Isso acontece apenas quando a pessoa opta por passar pela simpatectomia – cirurgia de remoção do nervo simpático, responsável pela sudorese excessiva. Apesar de definitiva, ela pode sim ocasionar a hiperidrose paradoxal (que é quando esse suor é expelido em outra região do corpo).

Leves sangramentos, pequenos hematomas, inchaço e uma dor pequena no local são os efeitos colaterais mais comuns do procedimento. Contudo eles desaparecem em torno de uma semana.

Quem pode fazer?

O tratamento é indicado para quem realmente sofre com a hiperidrose. Pacientes grávidas ou lactantes não podem fazer. Já os pacientes com doenças sistêmicas, como pneumonia e gripe, devem esperar a cura para passar pelo tratamento com o botox.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *